sábado, 31 de dezembro de 2016

Alguns filmes favoritos

Essa corrente é do facebook, mas por vários motivos não poderia responder lá: não gosto mais daquela rede social, logo, não quero alimentá-la; era só para responder uma coisa de cada; tinha que alimentar a corrente; e não menos importante, olha o tamanho desse post: 
Me Deram: Pulp Fiction
Se Gostei: nada além da música do Urge Overkill

Poderia gostar muito desse filme porque tem a Uma Thurman, John Travolta, Bruce Willis e Samuel L. Jackson juntos, tem música e tem umas cenas ilícitas engraçadas, mas odiei tanto a cena da lanchonete - aquele casal não cala a boca - que tenho preguiça de ver de novo para novas conclusões.


Vi o videoclipe na MTV muito antes de saber quem era Quentin Tarantino, anotei o nome correndo em algum papel que perdi, e mais de meia década depois assisto o filme e fico chocada que era ali que a música estava.

Meu Favorito cult: O Sétimo Selo, de Ingmar Bergman

Um cliché dos cults, mas merece ser falado sempre. Assisti porque me intrigou a cena da morte na praia com um dos braços abertos, vi em algum lugar na internet. Ficou melhor ainda quando assisti depois de ter estudado as disciplinas de medievalismo e teoria da historiografia.

Que cenão da porra

Morangos Silvestres e Persona também são lindos, mas A Flauta Mágica, para quem gosta de ópera e de Mozart, é sensacional. Para quem não gosta ou conhece, é o filme certo para conhecer e gostar. Papageno é apaixonante! O restante vou vendo e conversando, espero, futuramente.

Meu filme favorito povão: Shrek e Os Simpsons são filmes que vejo repetidamente, quando minha irmã morava comigo era quase todo domingo. Mas adoro todo filme "povão" (detestei esse termo, parece que é alguém que vê filmes super alternativos e desconhecidos querendo se mostrar "normal", "legal" e "do povo", tipo nosso futuro prefeito comendo pastel), de comédias românticas boas a ruins que só saíram para a TV ianque, besteiróis machistas e moleques sem noção, fora que adoro Adam Sandler, Jack Black, Owen Wilson, James Franco e seus comparsas de comédias questionáveis.

 Eu quando me deixam tímida, e quando vejo romances bobos

Um Ator: Zé Wilker

Amo dezenas de atores a ponto de não saber qual gosto mais. Mas o único que me faz sofrer sua morte até hoje e que fico com olhar de peixe morto assistindo é o Zé. Desde criança amo ele demais, demais mesmo. No papel de vice (não decorativo), elejo Jack Nicholson, meu Zé do hemisfério norte.

Vadinho

Uma atriz: Anjelica Huston

Quando pequena queria ser ela, porque além de grande e linda, era esposa do Raul Julia na família Addams. Morria de medo da Eva Ernst, de pena da Sra. Jan Brown e de raiva da Baronesa Rodmilla De Ghent, essa mulher nos faz sentir todas as coisas! Minha vice é minha xará: Helen Mirren. Gosto dela em tudo, até em Reds (adoro o elenco todo).

Cena mais impactante só no Encouraçado Potemkin!

Um Diretor: vou dividir essa em quatro. Lá vai: Ingmar Bergman, Orson Welles, Dario Argento, Stanley Kubrick

Já falei do Ingmar e o Kubrick é falado toda hora por aí. 2001 - uma odisséia no espaço é ótimo, ainda mais sincronizado com Echoes do Pink Floyd. O que senti vendo aquele filme alguém já sentiu ouvindo o The Dark Side of the Moon. Não vou falar de A Laranja Mecânica, nem de O Iluminado. Mas sim Glória Feita de Sangue e Dr. Fantástico. Esses dois um professor camarada indicou na sala de aula e são indescritíveis. I Guerra Mundial e Guerra Fria, Kirk Douglas, o homem de um século, e Peter Sellers, não interpretando um, mas TRÊS personagens.

Orson Welles: gostei no primeiro segundo de filme porque era O Processo, de Franz Kafka. É meu livro favorito do escritor e possivelmente será meu filme favorito do Orson porque ele é a representação mais fiel dos cenários dos meus sonhos de infância. Não sei explicar melhor do que isso: meus sonhos se tornando realidade em cenário de um filme. É muito impactante e agradeço por ter algo tão indizível traduzido por alguém. O cidadão Kane é outro filme maravilhoso, e Orson é um atorzão, assim como Anthony Perkins (que homem).

Agora o mais colorido dos diretores: Dario Argento. Não lembro como, mas achei Suspiria por aí, e não são apenas excelentes filmes de terror como também filmes de terror com trilha sonora de rock progressivo. O Exorcista, dirigido por William Friedkin, havia feito isso com Mike Oldfield (e por acaso o Max von Sydow, o exorcista, é o cavaleiro que joga xadrez com a morte, em O Sétimo Selo), mas os filmes do Dario são diferentes. Ele tem uma parceria forte com a banda de rock progressivo italiana Goblin, e também trabalhou com o saudoso Keith Emerson, que se suicidou no interminável 2016. Keith era o E de Emerson Lake and Palmer,. As trilhas sonoras são tão potentes quanto a cor vermelha nos filmes do Dario. Até as cenas mais calmas me deixam apreensiva, e não fico apenas com medo nas cenas tensas, mas muito feliz, porque é muito bonito de ver. Da trilogia das bruxas, Suspiria e Inferno, para ver e ouvir. Profondo Rosso é para morrer de amores, inclusive pelo belíssimo casal (Daria Nicolodi foi esposa de Dario e co-escreveu Suspiria).

Profondo Rosso

Uma Animação: O caminho para El Dorado
Sou apaixonada pelo Miguel, sim ou claro? É um filme de história, é um filme fofo, e não é da Disney. Tem coisa melhor?
Meu marido, se eu fosse um desenho 
Um Musical: detesto o gênero.

Filme de Super Herói Favorito: Watchmen

Guerra Fria mais uma vez, e com os personagens mais queridos e controversos. Amei o jeito que são a HQ (estou lendo ainda) e o filme. Amei as músicas, a época, e amei que o fim do filme seria impossível de acontecer na vida real, porque se acontecesse a vida seria muito chata. Adoro cada personagem e cada ator escalado para sê-lo. Eles não são os heróis certinhos perfeitos chatos de sempre. São humanos, e têm o pior e/ou o lado mais cru da humanidade. É por isso que gosto TANTO. E por isso que cada um merece um gif.

Hello, darkness, my old friend
 
Que existencialismo
 
Que homens
 
Que mulheres

Filme de drama: Closer

Talvez não pareça a olho nu, mas dentro de mim tenho muito do Dan. É um filme que a cada assistida tenho um olhar absolutamente diferente. Pode não ser de fato "o" favorito, mas foi o que lembrei enquanto respondia a lista.

Os dois estão certos


Filme de Saga: nunca terminei nenhuma (Crepúsculo terminei, mas né), mas Harry Potter e O Senhor dos Anéis são legais.

Uma comédia: O auto da compadecida

Melhor ainda quando em minissérie de 4 capítulos e 100 minutos a mais que o filme. Assisti em 1999 antes de sair nos cinemas, com papai. A partir daí me apaixonei pelo elenco e pelo Ariano Suassuna. E, claro, foi uma história filmada no lugar mais bonito do planeta: Paraíba. Não é só comédia, é romance, drama, clássico, brasileiro, nordestino.


Um Romance: Buffalo '66

Não é um filme meramente romântico, talvez - muito provavelmente - alguém questione o Billy. Mas o ser humano é complexo e não nasce com modos, por assim dizer. Sou fã do Vincent Gallo, e novamente aqui há Anjelica Huston - ao lado da Christina Ricci! É uma história simples, improvável, e me fez conhecer algumas bandas de rock progressivo, como King Crimson e Yes.


* Confesso que meus créditos serão bem porcaria: pesquisei os gifs no google do jeito que dava, então tem muita coisa de tumblr e giphy, não vi a postagem original. Mas os gifs de Profondo Rosso, Vadinho e do Chicó são meus, eu que fiz, sozinha, ninguém me ajudou!

Um comentário :

  1. Adoro esse tipo de corrente, mas nunca participo (preguiça? sei lá)! hahaha

    "O caminho para el dorado" é uma das minhas animações favoritas de todos os tempos e só de ver esse GIF já fiquei com vontade de assistir novamente! Sobre musicais: gosto demais e teria dificuldade em citar apenas um.

    "Watchmen" é fantástico mesmo; a densidade dos personagens faz com que toda a trama valha a pena, né? Bem como você comentou, o filme não tenta - em momento algum - esconder a falha natureza humana. "O auto da compadecida" é um amorzinho em forma de filme e, obviamente, faz parte da minha listinha de favoritos.

    Beijos,
    Attraversiamo

    P.S.: adorei os gifs! ♥

    ResponderExcluir